UNB, UFJF, UFMG e docentes de outras 16 federais aderem à greve; entenda

Após Fernando Haddad descartar a possibilidade de ajuste salarial, Lula se reúne com reitores para possíveis alternativas.

11/04/2024 às 16h18 Atualizada em 12/04/2024 às 11h59
Por: Henrique Souza
Compartilhe:
UFJF - Reprodução / linkedin
UFJF - Reprodução / linkedin

 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva entra em ação! Em meio à indicação de uma greve que ameaça paralisar 19 universidades federais na proxima Segunda - Feira (15), Lula convoca uma reunião de emergência com a direção da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

 O encontro, marcado para a tarde desta quinta, 11, também contará com a presença da ministra da Gestão e Inovação, Ester Dweck, e do ministro da Educação, Camilo Santana. A pauta? A cobrança de servidores por reajuste salarial e os movimentos de greve que já se alastraram por diversas instituições de ensino em todo o país.

Continua após a publicidade

 Segundo dados alarmantes da Andifes, após a aprovação da greve na UFMG na tarde desta quinta - feira, 11 , somam 19 instituições que confirmaram a greve de professores para a próxima segunda - feira,15, além de servidores de universidades como a Federal do Rio Grande (RS) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas (MG) que já estão em greve. O Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) aponta que mais de 445 unidades aderiram ao movimento até a última terça-feira, com aulas suspensas em grande parte delas.

Continua após a publicidade

 Os servidores exigem uma série de medidas, incluindo a reestruturação das carreiras, recomposição salarial e revogação de medidas do governo anterior. Além disso, pedem o reajuste imediato dos auxílios e bolsas de estudantes, além de uma recomposição do orçamento das instituições educacionais.

 Com a crise se aprofundando, todos os olhos estão voltados para a reunião de hoje e para as medidas que o governo Lula tomará para conter a situação explosiva nas universidades federais.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários