Linn da Quebrada explica motivo de internação em clínica de reabilitação

Artista voltou às redes e tranquilizou os fãs após um hiato de dois meses

21/06/2024 às 19h18
Por: Patrícia Oliveira
Compartilhe:
Linn da Quebrada está em clínica para tratar depressão
Linn da Quebrada está em clínica para tratar depressão

Linn da Quebrada quebrou o silêncio sobre a sua internação em uma clínica de reabilitação em São Paulo, onde iniciou o tratamento contra a depressão. A cantora cancelou a agenda de shows, há dois meses, por conta do problema de saúde.

"Estou passando aqui para dizer que eu estou ótima. Fiquei sabendo que veicularam algumas informações de que estou em uma clínica para me cuidar, para cuidar da minha cabeça, do meu espírito. Estou fazendo o que sinto que é o melhor pra mim nesse momento. Tratando de uma depressão, tratando de um momento que percebi que precisava cuidar da minha saúde mental para voltar para vocês, da melhor maneira possível. E voltar a trabalhar com mais consciência de quem eu sou, mais consciência de quem eu gostaria de ser nesse momento", disse nas redes.

Continua após a publicidade

Linn também destacou que a depressão é um mal real e que é preciso debater sobre o assunto: “É um mal que acomete milhares de pessoas em todos os lugares, em todas as classes sociais, e a gente tem que se cuidar. Se conscientizar de que, quando a gente não está bem, a gente faz o melhor pela gente. É isso que estou fazendo no momento”.

Continua após a publicidade

Linn aproveitou para dar detalhes do período de reclusão. "Estou aproveitando esse momento para escrever bastante, para pensar muito sobre mim, aquilo que quero fazer nesse momento. E, pode ter a certeza, que eu vou voltar na minha melhor versão para vocês. Um beijo. Logo menos, tô de volta. Se cuidem, porque ninguém melhor do que a gente para fazer isso", finalizou a ex-BBB.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários