Das rádios para o estádio: Anderson Cheni é a voz do Allianz Parque

De maneira divertida, o locutor interage com as arquibancadas e o ato viraliza na web; conheça a trajetória

08/07/2024 às 18h47 Atualizada em 10/07/2024 às 13h18
Por: Giovanna Leibanti
Compartilhe:
Anderson Cheni - Foto: Arquivo Pessoal/ Anderson Cheni
Anderson Cheni - Foto: Arquivo Pessoal/ Anderson Cheni

Natural de Capivari, interior de São Paulo, Anderson Cheni deu um pontapé inicial na comunicação ainda jovem, aos 15 anos, quando decidiu cursar jornalismo. Começou a trabalhar como locutor em um terminal de ônibus em Cuiabá (MT) e logo conquistou uma oportunidade na Rádio Chapada 760, na Chapada dos Guimarães. Depois retornou para a sua cidade natal e firmou contrato com a frequência FM de Raízes. Desde então, construiu uma longa carreira em diversas rádios e projetos. Atualmente, organiza eventos esportivos, trabalha em web rádios, narra jogos no Canal Goat e comanda a locução do estádio do Palmeiras, o Allianz Parque.

Em entrevista para o DiCamarote, o jornalista abriu o coração e contou como a paixão pela comunicação radiofônica surgiu. "Desde quando eu era criança, meus pais tinham como costume ouvir rádio AM, que era muito forte na década de 80, especialmente. Comecei a ouvir futebol no rádio e achava fascinante! Osmar Santos, Fiori Gigliotti, Reinaldo Costa, Oswaldo Maciel, etc. Muitos ao longo da carreira viraram meus amigos", disse.

Continua após a publicidade

Com o intuito de se profissionalizar, Anderson Cheni foi para São Paulo, ingressou na faculdade de Jornalismo - Comunicação Social e fez estágios pelas rádios Record e Globo/CBN. Em 2001, foi efetivado pela Rádio Globo, onde ganhou reconhecimento e trabalhou durante sete anos.

Continua após a publicidade

Ao citar a Rádio Globo, Cheni relembrou um dos momentos mais marcantes de sua carreira, que foi a cobertura da Copa América de 2007, na Venezuela. “ O Brasil perdeu a estreia para o México no dia que meu segundo filho nasceu (27/06). Pensei que ia voltar logo para casa e demorou bastante, pois o Brasil deu uma arrancada e foi campeão em cima da Argentina. Consegui furar o bloqueio e fiz a premiação em Maracaibo. Vi há dois metros o Messi chorando pela perda do título. Vi também o Riquelme, o Zanetti. Fiquei muito feliz por ver aquele momento e ver também que foi uma cobertura pé quente e cheia de perrengues", revelou.

Como locutor do Allianz Parque, Anderson Cheni foi contratado em 2022 e estreou na final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Como o próprio diz, a estreia foi “pé quente”! O Palmeiras venceu o Santos por quatro a zero e conquistou o título inédito da Copinha. O que tornou o momento ainda mais especial, é que a família materna do jornalista é palmeirense e o seu carinho pelo alviverde existe desde a infância. 

Mantendo o profissionalismo, as locuções são divertidas, interativas, movimentam as arquibancadas e a "voz do Allianz Parque" ainda abre os microfones para brincadeiras sadias em jogos contra rivais do Palmeiras. “Tento colocar o meu lado profissional bem acima do torcedor, mas tem momentos que é preciso falar algo que o torcedor gostaria de falar. Penso muito antes de falar para mais de 40 mil pessoas e jogos contra Flamengo e Corinthians são especiais, são finais e falo muita verdade, como: ‘aqui tem torcida e não tem ventinho, não’, que foi contra o Flamengo, em referência à final da Libertadores (2021), e o que a farra não acabou, que não é uma frase minha e, sim, da diretoria deles (Corinthians), falando que ia acabar. A ideia foi aos 40 do segundo tempo, quando o cinegrafista da equipe de transmissão do telão (são mais de dez profissionais) focou nas faixas de alguns torcedores: ‘A farra NÃO acabou’, aí pensei…vou falar isso no final, antes dos comunicados oficiais que fazem parte do protocolo", contou. 

A provocação feita no último Derby, disputado no dia 1º de julho, viralizou nas redes sociais e foi pauta de alguns programas esportivos, como “Os Donos da Bola”, da TV Bandeirantes, que volta e meia coloca no ar a locução, quando o tema “diretoria corinthiana” vem à tona. Apesar de serem vistas com bons olhos, Cheni faz questão de ressaltar que as brincadeiras não são feitas com o intuito de instigar atos violentos. “Toda vez que fujo do protocolo, fico na expectativa de tomar uma bronca, mas ainda bem que nunca aconteceu, pois quando faço essas observações, sempre são ‘fatos verídicos’ e não tem incentivo à violência", enfatizou. 

Além das locuções no Allianz Parque, Anderson Cheni promove eventos em SESCs com sua equipe de comunicação “Cheni no Campo Eventos e Produção”, narra e reporta jogos em web rádios e também no Canal Goat BR, no YouTube.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários